Calcular IRRF: O IRRF é a sigla para Imposto de Renda Retido na Fonte. É um imposto recolhido por todo trabalhador de carteira assinada, cuja a finalidade é a gestão dos serviços públicos. O valor a ser recolhido depende da faixa salarial de cada empregado. 

Tabela de Alíquota do IRRF Atualizada 2019

Confira a tabela de IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) para cálculo trabalhista.

Base de cálculo mensal Alíquota % Parcela a deduzir
Até R$ 1.903,98
Isento
Isento
De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65
7,5%
R$ 142,80
De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05
15%
R$ 354,80
De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68
22,5%
R$ 636,13
Acima de R$ 4.664,68
27,5%
R$ 869,36
CALCULADORA DE IRRF
Salário Bruto

Previdência Privada

Pensão alimentícia descontada em folha

Dependentes

Quer Saber um Pouco Mais Sobre Este Tema? Clique no Botão e Faça o Download do e-Book Gratuito!

O Que é o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF)?

IRRF – Imposto de Renda Retido na Fonte, nada mais é do que uma antecipação do pagamento do Imposto de Renda para pessoas físicas e jurídicas, podendo este ter uma restituição parcial no fim do ano ou o pagamento do restante. 

Qual dos dois casos irá depender do total de ganhos e o total de gastos dedutíveis do declarante.

Mas o Que São Gastos Dedutíveis no Cálculo IRRF?

Gastos dedutíveis são aqueles em que o contribuinte pode abater no seu cálculo de imposto de renda, isto é, entra como despesas que irão diminuir o imposto a pagar ou até mesmo proporcionar ao declarante uma restituição de imposto.

Enquadram-se como gastos dedutíveis as seguintes despesas: (Ano de 2016)

  • Despesas médicas

Podem ser dedutíveis integralmente, desde que relacionadas a tratamento próprio e dos dependentes.

  • Despesas com educação

O limite individual para cada membro da família é de R$ 3.561,50 por ano.

Entre as despesas permitidas, estão: creche, educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, curso superior, cursos de especialização e profissionalizantes.

Sendo assim, se você gastou R$ 4.000,00 em educação no ano de 2016 o máximo que será abatido é R$ 3.561,50.

  • Despesas com dependentes

O limite anual é de R$ 2.275,08 por dependente.

  • Pensão alimentícia

Podem ser deduzidos todos os pagamentos destinados à pensão alimentícia.

Porém, é importante notar que quem recebe a pensão deixa automaticamente de ser considerado dependente do contribuinte.

  • Contribuição à Previdência Social

Você poderá deduzir sem limites todas as contribuições pagas à Previdência Social em 2015, tanto como trabalhador empregado, como contribuinte individual ou facultativo.

  • Empregado doméstico

O valor do abatimento é de R$ 1.093,77. Na declaração completa, será possível deduzir até 1.093,77 reais em despesas com um empregado doméstico este ano. 

No ano passado, o limite era maior: 1.182,20 reais. Isso porque houve mudança na legislação, na qual a contribuição paga por empregados domésticos caiu de 12% para 8%. 

Isto é, como os empregadores passaram a pagar menos impostos, o limite para dedução da despesa na declaração foi reduzido.

  • Contribuição à Previdência Privada

Nos planos PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e Fapi (Fundo de Aposentadoria Programada Individual) as contribuições às entidades de previdência privada que corresponderem a até 12% da renda tributável podem ser deduzidas da base de cálculo do IR.

 Para isso, é necessário que o contribuinte recolha INSS.

  • Contribuição à Previdência Social do empregado doméstico

Os valores pagos a título de Contribuição Patronal à Previdência Social do empregado doméstico serão deduzidos do Imposto devido, obedecendo aos limites definidos em lei, limitados a R$ 1.182,20 (incluindo 13º salário e férias). 

O valor corresponde à contribuição de 12% paga pelo empregador ao INSS.

  • Aposentadorias e pensões de maiores de 65 anos

Pode ser deduzida a quantia de R$ 1.787,77 por mês (de janeiro a março) e de R$ 1.903,98 (de abril a dezembro, incluindo o 13º salário), correspondente à parcela isenta dos rendimentos das aposentadorias e pensões pagas pelos setores públicos ou privados a partir do mês em que o contribuinte completar 65 anos de idade.

  • Doações incentivadas

Neste caso o total do abatimento fica limitado em 6% do imposto de renda devido.

As contribuições para instituições que se enquadram nas regras de doações com incentivos fiscais também podem ser deduzidas da base do imposto de renda a pagar.

Entretanto, as ditas doações incentivadas só podem ser feitas aos: 

fundos municipais, estaduais, distrital e nacional da criança e do adolescente, que se enquadram no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA); fundos municipais, estaduais, distrital e nacional que se enquadram no Estatuto do Idoso; projetos aprovados pelo Ministério da Cultura e enquadrados na Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet); projetos aprovados pelo Ministério da Cultura ou pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) e enquadrados na Lei de Incentivo à Atividade Audiovisual; projetos aprovados pelo Ministério do Esporte e enquadrados na Lei de Incentivo ao Esporte.

Essas doações não devem, somadas, ultrapassar o limite de 6% do valor do imposto de renda devido. Ou seja, se o imposto devido for de 4 mil reais, o valor máximo que pode ser deduzido dos gastos com esse tipo de doação será equivalente a 240 reais.

  • Livro-caixa

Podem ser deduzidas as despesas escrituradas no livro-caixa por profissionais autônomos como remuneração de terceiros com vínculo empregatício e os respectivos encargos trabalhistas e previdenciários, emolumentos e despesas de custeio necessárias à percepção da receita e à manutenção da fonte produtora.

Como Fazer Para Calcular IRRF?

Veja no vídeo abaixo o professor Sávio ensinando como calcular o IRRF, ou se preferir acesse o link a seguir para ir para nossa calculadora online.

Para Que Serve a Arrecadação do IRRF?

Todo o dinheiro arrecadado com impostos é usado para gestão dos serviços públicos federais, estaduais e municipais. 

Tais como programas de saúde, educação, desenvolvimento social, obras de infraestrutura, cultura e esportes. 

Também para o pagamento dos salários de todos aqueles empossados em cargos públicos, inclusos aqui vereadores, prefeitos, governadores, deputados e outros. 

Por isso, nos saltam aos olhos notícias que buscam ressaltar a importância de uma melhor gestão do dinheiro público

Sendo assim é fundamental a escolha de bons políticos, pois eles, dentre outras funções, são os gestores do dinheiro público.

Por conseguinte têm um impacto financeiro no nosso bolso, porque quanto pior a gestão do dinheiro dos impostos, mais impostos terão de ser arrecadados a fim de cumprir com as metas governamentais.

Quer Saber um Pouco Mais Sobre Este Tema? Clique no Botão e Faça o Download do e-Book Gratuito!

Gostou? Então Compartilhe! Não custa nada, e você nos ajuda muito!

WhatsApp
Facebook
Twitter
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.